domingo, 24 de março de 2013

EM SERRA TALHADA, DILMA ENCONTRA EDUARDO

Nesta segunda-feira, a presidente Dilma Rousseff inaugura o Sistema Adutor Pajeú, em Serra Talhada (PE). Na sequência, parte para o Rio de Janeiro, onde sobrevoa a Petrópolis atingida pelas chuvas e atende a missa em memória das vítimas dos deslizamentos deste ano. Até a semana passada, contudo, a passagem de Dilma por Pernambuco não se resumia a apenas um evento.

Inicialmente, a viagem por Pernambuco programada para esta semana envolvia passagens por Recife, São Lourenço da Mata e Salgueiro, de onde a presidente tomaria um helicóptero para Serra Talhada -- Dilma participaria de eventos em todos esses lugares. O que mudou de lá para cá? A relação entre o governo federal e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), potencial candidato à Presidência em 2014.

Desde que a agenda inicial foi estabelecida, um encontro entre Campos e o ex-governador José Serra vazou, levando o pernambucano a elogiar o tucano. Além disso, Campos subiu seu tom crítico ao governo Dilma -- levando, inclusive, o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) a classificar Campos como um "dissidente" do governo.

O resultado da mudança no tabuleiro eleitoral é que Dilma nem seguer deve almoçar com Campos, como estava planejado. Não por acaso também, Dilma aproveitará a passagem por Pernambuco para anunciar um pacote de medidas para ajudar as vítimas da seca, que assola toda a região Nordeste. A ação, além do caráter emergencial diante dos problemas causados pela longa estiagem, tem sido interpretada como tentativa de neutralizar as investidas de Campos, presidenciável do PSB, na região.


FACAPE recebe visita de professora doutora da Universidade de Évora

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário